Festival Circular 2021
03 mai Artista Residente | 'O que já não é e o que nunca foi' de Joclécio Azevedo | 'Documentário' de Joclécio Azevedo | 'Lusco-Fusco' de Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira | 'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira imagem para Artista Residente | 'O que já não é e o que nunca foi' de Joclécio Azevedo | 'Documentário' de Joclécio Azevedo | 'Lusco-Fusco' de Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira | 'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira

"O que já não é e o que nunca foi"
Joclécio Azevedo

SINOPSE:

Este trabalho organiza-se a partir de rituais de pesquisa em torno do tempo, da sua ocupação, suspensão e condensação. Reunidos numa lógica de acumulação, em cena encontram-se objetos reaproveitados, tecnologia low-fi, dispositivos de amplificação e gravações recolhidas aleatoriamente durante o processo. A partir deste ambiente os intérpretes produzem um mosaico de ações, configurando espaços físicos e mentais que convocam os efeitos da lentidão, da velocidade, da repetição, da continuidade, da descontinuidade, da medição ou mesmo do esquecimento do tempo. O tecido coreográfico e sonoro produzido é atravessado também por fragmentos de memórias partilhadas, submetidas a processos de transformação e de desgaste.

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Direção artística e coreografia: Joclécio Azevedo | Música e interpretação: Xavier Paes | Interpretação: Gustavo Monteiro, Joclécio Azevedo | Figurinos: João Pedro Estelita Mendonça | Desenho de luz e operação: Cárin Geada | Produção executiva: Sofia Reis | Co-produção: Festival Internacional de Marionetas do Porto e Circular Associação Cultural | Apoio à residência artística: Teatro de Ferro e Companhia Instável

APRESENTAÇÕES:

2020

17 de Outubro 2020, 19:00 / Estreia absoluta
18 de Outubro, 16:00
Palácio do Bolhão - Porto
Festival Internacional de Marionetas do Porto
www.fimp.pt

24 de Outubro 2020, 21:30
Auditório Municipal de Vila do Conde
www.circularfestival.com

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

"Documentário"
Joclécio Azevedo
Dança

SINOPSE:

Escrever, descrever e reescrever infinitas versões de cada acontecimento. “Documentário” é uma peça coreográfica, para seis intérpretes, em torno de uma partitura caótica que reflete a tensão entre a necessidade e a impossibilidade de perceber o tempo presente. O mundo que pensamos conhecer desarticula-se em novas configurações do social, em novas estratégias de dominação política e económica. Pedaços do mundo manifestam-se no tráfico incontrolável de imagens que nos perseguem até mesmo nos sonhos. A aparente proximidade sugerida pelo acesso a novas tecnologias e formas de interação no mundo digital esconde a nossa incapacidade de lidar com o outro, objeto fetiche de uma fantasia permanente e de um medo difuso. Oscilamos entre a crença infundada e a desconfiança como princípio. As mesmas imagens repetem-se em dife- rentes suportes com diferentes protagonistas, num combate permanente pela atenção. A exclusão do outro manifesta-se pela normalização e pela colonização do imaginário coletivo, pela disseminação do equívoco, do engano e do preconceito. Então, a escrita torna-se combate, torna-se um incómodo e um exercício de poder.
Joclécio Azevedo

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Direção artística e coreografia: Joclécio Azevedo | Colaboração⁄cenografia: Paulo Mendes | Colaboracção⁄música: Pedro Tudela | Interpretação: Ana Moreira, Dori Nigro, Joclécio Azevedo, Pedro Prazeres, Ana Isabel Castro, Rocio Dominguez | Fotografia: Susana Neves | Filmagem e edição de vídeo: Sofia Arriscado | Figurinos: Jordann Santos | Desenho e operação de luz: Miguel Carneiro | Convidados para os workshops: Daniel Ribas, Melissa Rodrigues, Olívia da Silva e Rita Castro Neves | Produção executiva: Sofia Reis, Sofia Silva | Gestão Financeira: Fadas e Elfos Associação Cultural | Parcerias: Fórum Dança, Circular Associação Cultural, Centro de Criação do Candoso⁄Centro Cultural Vila Flor, Centro de Creación del cuerpo y el movimento El Graner e Festival DDD – Dias da Dança | Coprodução: Teatro Municipal do Porto⁄Festival DDD – Dias da Dança | Projeto financiado por: República Portuguesa – Cultura, DGArtes – Direção-Geral das Artes | Apoio: Companhia Instável | Duração aprox.: 1h

APRESENTAÇÕES:

2018

11 de Maio 2018, 19:00 / Estreia
Teatro Municipal do Porto . Campo Alegre (Auditório)
Festival DDD - Dias da Dança
www.festivalddd.com

19 Outubro 2018
Auditório Municipal de Vila do Conde
www.circularfestival.com

2019

1 Novembro 2019
Teatro Garcia de Resende, Évora
FIDANC - Festival Internacional de Dança Contemporânea
www.cdce.pt

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

"Lusco-Fusco"
Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira
Teatro-Dança
Público-alvo: crianças 6 aos 10 anos

SINOPSE:

Lusco-Fusco surge de um desejo de partilhar uma experiência sobre o vazio e o que ele pode conter. O vazio só contém ar! e o aborrecimento? como é o vazio de estar tudo tão cheio que não encontramos nada? será uma incubadora de acontecimentos? uma descoberta partilhada da matéria e do corpo em que a luz e a transição do tempo nos mostram o que há́ para ver numa relação de escala entre nós – o mundo e os inversos. Lusco-Fusco vê a vontade de ser um bocadinho inventor do seu próprio espanto e para isso desenha um espaço que pouco a pouco se torna numa invasão feita pela matéria que podemos com ela transformar e sermos transformados, mudá-la de lugar, levá-la connosco, arrastá-la e libertá-la. Deixá-la ser invadida por mãos e pés e cabeças que sentem. Os performers organizam o corpo para desaparecer, desobedecer e desaprender com a matéria, operam a luz e o som e habitam um lugar aberto ao sensível e à própria percepção de cada criança.

Para que percorres inutilmente o céu à procura da tua estrela?
Põe-na lá. (in Vergílio Ferreira, Escrever)

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Direcção e Interpretação: Catarina Gonçalves e Filipe Caldeira | Dramaturgia: Joana Bértholo | Direcção Plástica: Rita Westwood | Sonoplastia: Filipe Lopes | Figurinos: Jordann Santos | Desenho de Luz: Cárin Geada | Operação de luz: Miguel Carneiro | Voz off: Eduardo Rego | Produção executiva: Circular Associação Cultural | Agradecimentos: Constança Carvalho Homem, Amora Gonçalves Caldeira, Sílvia Barbosa e Luís Filipe Silva | Coprodutores: Teatro Municipal do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Comédias do Minho, Circular Associação Cultural, Teatro Aveirense | Duração aprox.:45 mins

APRESENTAÇÕES:

2019

18 de Janeiro 2019 (sex), 15:00 / Sessões para Escolas
19 de Janeiro 2019 (sáb), 11:00 / Sessões para Famílias
Teatro Virgínia (Torres Novas)
www.teatrovirginia.pt

13 Novembro 2019 / Sessões para Escolas
Auditório Municipal de Vila do Conde
Circular Associação Cultural / Programa Educativo
www.circularfestival.com

2018

20, 21, 22 e 23 de Fevereiro 2018, 10:00 + 14:00 / Sessões para Escolas
24 de Fevereiro 2018, 11:00 / Sessão pública
Biblioteca Municipal de Valença

28 de Feveveiro 2018, 1, 2, 6, 7, 8 e 9 de Março, 10:00 + 14:00 / Sessões para Escolas
10 de Março 2018, 15:00 / Sessão pública
Biblioteca Municipal de Monção

15 de Março 2018, 14:30 / Sessão escolar
16 de Março 2018, 10:30 + 14h30 / Sessões para Escolas
17 de Março 2018, 16:00 / Sessão pública
Rivoli Teatro Municipal do Porto
www.teatromunicipaldoporto.pt

10, 11, 12 e 13 de Abril 2018, 10:00 + 14:00 / Sessões para Escolas
14 de Abril, 11:00 / sessão pública
Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira
biblioteca.cm-vncerveira.pt

17, 18, 19 e 20 de Abril 2018, 10:00 + 14:00 / Sessões para Escolas
22 de Abril, 15:30 / Sessão pública
Grande Auditório de Paredes de Coura
www.paredesdecoura.pt

24, 26 e 27 de Abril 2018, 10:00 + 14:00 / Sessões para Escolas
28 de Abril, 15:00 / Sessão pública
Casa da Cultura de Melgaço
www.cm-melgaco.pt

3, 4, 7 e 8 de Maio 2018, 10:30 / Sessões escolares
5 e 6 de Maio, 16:00 / Sessões públicas
São Luiz Teatro Municipal, Lisboa
www.teatrosaoluiz.pt

20, 21 e 22 de Junho 2018, 10:30 + 14:30 / Sessões para Escolas
Teatro Aveirense, Aveiro
www.teatroaveirense.pt

18 e 19 de Outubro 2018 / Sessões para Escolas
20 de Outubro / Sessão pública
Teatro Viriato, Viseu
www.teatroviriato.com

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)'
Catarina Gonçalves e Filipe Caldeira
Teatro-Dança
Público-alvo: crianças 3 aos 6 anos

SINOPSE:

Este espectáculo é um retrato-memória da infância escrito a quatro mãos (duas mãos que não param quietas; outras duas que as acompanham e observam), em que há espaço para o medo, o risco, a rua, um cão que ladra (e talvez morda) e um avô à janela capaz de nos proteger pelo canto do olho.

“Caco, porque é que estás a trepar?”, perguntava o meu avô Elísio.
“Porque me chamo Caco, Caco, Caco…”, dizia eu a imitar o eco.
O meu nome atirado contra uma montanha partir-se-ia em mil bocados. Quero dizer, em cacos. Talvez não seja o nome mais respeitável do mundo. Um nome que é um pedaço de uma coisa partida. Mas é o meu.

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:
Criação: Filipe Caldeira | Direcção artística: Filipe Caldeira e Catarina Gonçalves ​| Interpretação: Filipe Caldeira e Catarina Gonçalves | Texto original: Isabel Minhós Martins | Apoio à dramaturgia: Joclécio Azevedo | Cenografia: Ana Guedes | Apoio à cenografia: Emanuel Santos | Sonoplastia: Rodrigo Malvar | Voz: Catarina Gonçalves | Figurinos: Jordann Santos | Desenho e operação de luz: Miguel Carneiro | Vídeo: Teresa Pinto | Apoio à residência: Teatro do Frio; Companhia Instável | Agradecimentos: Seteventos; Escola Viva | Produção Executiva e Difusão: Circular Associação Cultural | Co-produção: Maria Matos Teatro Municipal e Teatro Municipal do Porto Rivoli Campo Alegre

APRESENTAÇÕES:

2018

6 de Janeiro 2018, 21:30
Teatro-Cine Torres Vedras
20 de Maio 2018, 16:00
Festival Territórios Dramáticos - Teatro da Didascália
Centro Cultural da Juventude de Joane (Vila Nova de Famalicão)
teatrodadidascalia.com

17 + 18 de Junho 2018, 10:00; 14:00; 16:00
Centro de Artes de Águeda
www.centroartesagueda.pt

15 de Setembro 2018, 15:00
Universidade Invisível: “Ui! Há Estradas para Lá?” (programação Comédias do Minho)
Cine-Teatro João Verde, Monção

10 de Dezembro 2018, 14:30
ARCA-Associação Recreativa e Cultural de Aveleda, Vila do Conde
Circular Associação Cultural / Programa Educativo
www.circularfestival.com

12 de Dezembro 2018, 11:00
ALFA-Atelier Lafontana Formas Animadas, Vila do Conde
Circular Associação Cultural / Programa Educativo
www.circularfestival.com

14 de Dezembro 2018, 11:00
Pavilhão da EB1 de Macieira da Maia
Circular Associação Cultural / Programa Educativo
www.circularfestival.com

2020

5 Outubro 2020
Teatro das Beiras, Covilhã
Quarta Parede Associação Cultural / Em Trânsito-Y a caminho do Y

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
31 dez 2020 | Programação da Circular Associação Cultural em imagens [selecção] imagem para 2020 | Programação da Circular Associação Cultural em imagens [selecção] 2020 foi um ano atípico e difícil, marcado pela constante incerteza. Confiantes que o próximo ano será melhor, recordamos alguns dos momentos da programação da Circular Associação Cultural, muitas vezes reajustada para responder às exigências da pandemia, com o apoio e cumplicidade dos artistas, parceiros e público. Bom Ano de 2021!

Galeria de imagens em www.facebook.com/circularfestivaldeartesperformativas
02 fev Jornal Coreia #4 com direcção de João dos Santos Martins | envio via postal imagem para Jornal Coreia #4 com direcção de João dos Santos Martins | envio via postal Na impossibilidade de se concretizarem as sessões públicas de apresentação da nova edição do jornal Coreia em Vila do Conde, Santarém e Lisboa, devido às medidas de contenção da pandemia, a edição #4 está disponível através de envio via postal por CTT [formulário].

O jornal é gratuito. Os portes de envio ficam a cargo do requerente.

A distribuição gratuita do jornal em todo o território nacional — bibliotecas, centros de documentação, livrarias, museus, galerias, teatros, espaços de ensaios e residências — será progressivamente retomada na reabertura gradual de cada espaço.
A lista completa de distribuição assim como outras informações estão disponíveis no site www.coreia.pt.

Coreia é um projecto editorial de carácter artístico, crítico e discursivo, a propósito das artes em geral, firmado numa relação umbilical com a dança, preocupado em divulgar formatos vários como partituras, manifestos, entrevistas, crónicas, ensaios, críticas e reflexões em língua portuguesa. O jornal tem uma tiragem semestral de 3000 exemplares com distribuição gratuita em todo o país.

Com direcção editorial de João dos Santos Martins e design gráfico de Isabel Lucena, a edição #4 do Coreia inclui uma crónica da artista e mother da House of Sle, em Sydney, Bhenji Ra (AU) sobre a fadiga da imaginação, um ensaio-futurista pelos artistas-pesquisadores Bruno Leviron (BR) e Ignacio de Antonio (ES) para o desaparecimento da branquitude, um excerto das memórias traumáticas de 1916 da professora de dança rítmica Carmen de Brito (ES/PT), um diálogo sobre a transmissão da peça O Samba do Crioulo Doido entre o intérprete Calixto Neto (BR) e o autor Luiz de Abreu (BR), um ensaio a partir da recensão crítica ao trabalho de colagem do artista James Waring (EUA) pelo investigador Jean Capeille (FR), um texto coreográfico do escritor J.M. Vieira Mendes (PT), uma coreografia gráfica do artista visual Micael Ferreira (PT), uma reflexão sobre o luto das relações em tempo de pandemia pelo médico Miguel Oliva Teles (PT) e o artista da performance Daniel Pizamiglio (BR), um diário de pensamentos de Pedro Marum (PT), dj e curadorx, sobre a ressaca e ânsia de dançar, a publicação de excertos do guião de Still Dance for Nothing (2020) pela bailarina Vânia Doutel Vaz (PT) introduzidos pela artista-investigadora Rita Natálio (PT), e uma grande entrevista a Tânia Carvalho (PT).


Direcção editorial: João dos Santos Martins | Design gráfico: Isabel Lucena | Contribuição: Bhenji Ra, Bruno Leviron & Ignacio de Antonio, Carmen de Brito, Calixto Neto & Luiz de Abreu, Jean Capeille, José Maria Vieira Mendes, Micael Ferreira, Miguel Teles & Daniel Pizamiglio, Pedro Marum, Rita Natálio & Vânia Doutel Vaz, Tânia Carvalho | Tradução: José Maria Vieira Mendes | Revisão: Daniel Lühmann, Pedro Cerejo | Transcrição: Suiá Ferlauto | Edição, produção e distribuição: Associação Parasita, Circular Associação Cultural | Site: Sara Orsi | Apoios: Teatro Sá da Bandeira — Santarém, ZDB, Escola de Dança do Centro Municipal de Juventude de Vila do Conde | Agradecimentos: Luísa Carles, Pepe Cobo y cía, Maus Hábitos

www.coreia.pt

© Carmem de Brito, Páginas da Minha Vida (1962). Autor desconhecido, data desconhecida.